/* Template Name: No Caps */ Observatório da Intervenção

Observatório da Intervenção

Relatórios

Neste espaço você encontra os relatórios produzidos pelo Observatório da Intervenção assim como pesquisas feitas em parceria com outras organizações sobre temas relacionados à Intervenção.

 

INFOGRÁFICO #7 – MORTES DE POLICIAIS: QUEM SE IMPORTA?

O Rio está há oito meses sob intervenção federal. Nesse período, o Observatório registrou as mortes de 74 policiais e militares. Os óbitos ocorreram nas seguintes situações: 27% em serviço (em confrontos ou por ataques de criminosos); 40,5% por latrocínios (situações de roubo, inclusive quando são reconhecidos como policiais e quando trabalham como seguranças); e 16,2% por brigas, vinganças e envolvimento com o mundo do crime (execuções).

 

Veja o relatório


INFOGRÁFICO #6 – MAQUIAGEM DE DADOS NÃO VAI REDUZIR MORTES EM AÇÕES POLICIAIS

Sete meses após o decreto que inaugurou a intervenção, principais indicadores continuam a mostrar que o modelo bélico proposto não está funcionando. Além disso, as mortes decorrentes de ações policiais estão em alta acelerada. Preocupa que autoridades cogitem mudar categorias de classificação destas ocorrências, visando camuflar a letalidade policial no Rio de Janeiro.

 

Veja o relatório

 


#5 – Vozes sobre a Intervenção

Nesta publicação, moradores, ativistas, policiais, militares e personalidades contam suas experiências e impressões sobre os 6 meses de Intervenção Federal.

 

Veja o relatório

 


INFOGRÁFICO #5 – O RIO PRECISA DE UMA POLÍTICA DE SEGURANÇA QUE SALVE VIDAS

Seis meses após o decreto da intervenção, os indicadores mais relevantes para a segurança pública continuam inaceitáveis. Homicídios e chacinas se mantém muito altos; mortes decorrentes de intervenção policial e tiroteios aumentaram.

 

Veja o relatório

 


INFOGRÁFICO #4 – CINCO MESES DE INTERVENÇÃO FEDERAL: MUITO TIROTEIO, POUCA INTELIGÊNCIA

As mesmas práticas violentas da polícia continuam a dominar as operações em favelas, marcadas por denúncias de violações e o terror causado por atiradores, inclusive em helicópteros. Apesar de anúncios diários de operações com milhares de militares e policiais, os resultados são pífios.

 

Veja o relatório

 


INFOGRÁFICO #3 – QUATRO MESES DE INTERVENÇÃO FEDERAL: OPERAÇÃO, OPERAÇÃO,OPERAÇÃO!

Passados 120 dias da intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro, megaoperações policiais e militares se sucedem, cada vez maiores, com resultados pouco expressivos.  

 

Veja o relatório

 


INFOGRÁFICO #2 – TRÊS MESES DE INTERVENÇÃO NO RIO: mudou alguma coisa?

Após três meses da decretação da intervenção federal, o Observatório da Intervenção apresenta dados que mostram que os indicadores de violência no Rio de Janeiro continuam em níveis preocupantes. 

 

Veja o relatório

 


INFOGRÁFICO #1 – INTERVENÇÃO NO RIO: à deriva sem programa, sem resultado, sem rumo

A intervenção representa um modelo de segurança pública baseado nos confrontos, que se mostrou ineficaz nas últimas décadas.

 

Veja o relatório

 


#1 – Á deriva: sem programa, sem resultado, sem rumo

Nesta publicação estão sintetizados os impactos e resultados da Intervenção nos dois primeiros meses de atuação.  

 

Veja o relatório

 


Rio sob Intervenção

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em parceria com o Instituto Datafolha e apoio do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania – CESeC, da Universidade Cândido Mendes, coloca à disposição neste relatório os resultados de uma pesquisa de opinião que investiga aspectos associados à segurança pública no Brasil e, mais especificamente, à realidade da Cidade do Rio de Janeiro.

 

Veja o relatório